O diretor
do evento

Uma vida que está sempre pulsando. Assim é dela de onde são feitos o planejamento e as definições das estratégias de marketing que fazem o mais importante festival de tango do Brasil acontecer. Ao longo de dez edições de história, é de lá que saem as ideias que fizeram a Bienal de Tango se consolidar como uma experiência de entretenimento, sempre sob os princípios e os estímulos do seu Diretor Fabiano Silveira.

Lançado em 2006, o evento foi crescendo a cada edição, chegando em 2019 com diversas atrações, tudo isso com o objetivo único de proporcionar vivências sensoriais ao público.

— Nós trazemos experiencias diferenciadas. Para se ter as tantas pessoas que queremos, precisamos trabalhar na diversidade dos estilos. Ao longo do tempo, colocamos conteúdos que não são ligados diretamente à Dança, e assim oferecemos às pessoas outros motivos para estarem ali e passarem conosco um dia inteiro de convívio. E isso tudo acontece porque gostamos muito de gente.

O apreço por pessoas foi sempre a ferramenta principal nessa trajetória que colocou o festival no topo das preferências, tanto do público quanto dos artistas que se apresentam a cada edição, e ainda por colaboradores que integram a equipe. Por isso o tratamento diferenciado dado a quem está inserido no universo do festival.

Perto da sua 10ª edição, a Bienal de Tango orgulha-se de ter se tornado uma enorme plataforma de experiências, feita para todos os públicos envolvidos. A intenção do time que trabalha nos bastidores é a de nunca perder a exigência e continuar sempre na busca pelo perfeccionismo.

— Hoje a Bienal é uma grande experiência para o público, que está em busca de experiências emocionais; O retorno que temos atualmente já é incrível. Mas ainda queremos ser mais do que o maior festival de tango do mundo – diz Fabiano Silveira.